Como Economizar com Comida e Bebida durante a sua Viagem

Viagens: Como Economizar com Comida e Bebida

Café da manhã no albergue Landscape em Lisboa

Já houve o tempo em que eu comia mal quando mochilava. Na tentativa de economizar eu acabava vivendo de noodles, cachorro-quente, Mcdonalds etc…, mas  com o tempo eu percebi que não dá para economizar com a nossa saúde. Além do mais, mochilar requer muito do corpo, você anda muito e na maioria das vezes com uma mochila pesada nas costas, dorme mal (quer queira quer não, dividir o mesmo quarto com até 40 pessoas como fiz uma vez na Noruega, não é fácil). Sendo assim comer de uma forma minimamente saudável vai evitar que você fique doente e passe um dia maravilho em Paris de cama, ou cancele aquele passeio que você já tinha pago, pois pode acreditar, vai ser um parto conseguir qualquer dinheiro de volta.

O que faço atualmente é um conjunto de ações para que eu tenha quase sempre comida disponível e a um valor baixo.

 

  • Abasteça no supermercado ao chegar à sua acomodação: Chegando ao seu destino (albergue, casa, hotel, camping), pergunte onde é o mercado mais próximo e se abasteça, assim quando você estiver passeando pelas ruas, montanhas, trilhas etc….você não passará fome tendo que comprar um salgado em qualquer lugar que vai sair mais caro e provavelmente menos saudável. Eu não sou exatamente um nutricionista mas gosto de ser saudável e me preocupo com o que como e é isso o que eu geralmente compro e levo comigo durante o dia: Fruta como maçã ou banana (lembrando que banana madura pode fazer um estrago dentro da sua mochila apertada), castanhas (amendoim é geralmente o mais barato), pão integral com algum recheio à parte, iogurte de beber (dá para guardar aberto durante o dia se você estiver em uma região fria); 

 

  • Aproveite o café da manhã para comer bem e compensar o resto do dia: Que atire a primeira pedra quem nunca fez um “sanduichinho” daquele café da manhã grátis do Albergue!! Obviamente não se deve abusar dessa facilidade, não é porque o café da manhã está incluso no preço que você vai fazer 5 sanduiches, levar 5 frutas e encher a sua garrafa com o suco de laranja deles. Normalmente o que eu faço é comer BEM no café da manhã e levar algo para beliscar…detalhe: seja discreto!!; 

 

  • Cozinhe no Albergue ou na casa onde estiver, é muito mais barato do que comer fora: Eu sei que seria muito mais show ter um jantar na varando de um café tradicional observando o Arco de Triunfo em Paris. O problema é que na maioria das vezes mochileiro não tem dinheiro para jantar fora ou em lugar caro. A não ser que experimentar a comida local seja um dos focos da sua viagem;

Sendo assim, a ideia mais em conta é realmente preparar a comida no Albergue

Energia

Existe o lado positivo. Eu já conheci uma galera em Albergue e acabamos indo fazer as compras juntos, dividimos tudo e cozinhamos juntos. O bom é que você pode até conhecer alguém que sabe e gosta de cozinhar e você vai acabar comendo muito bem…. no meu caso eu compenso lavando toda a bagunça no final. Fora a parte social de conhecer outros mochileiros que para mim é sempre uma das coisas mais importantes de qualquer viagem.

Se você estiver sozinho, lembre-se de não comprar muita coisa para cozinhar se você estiver indo embora no dia seguinte, senão pode sobrar muito. Além de ter peso a mais para carregar, leite e manteiga não são coisas para se levar na mochila. Nesse caso vale deixar na seção de “Free Food” (comida grátis) que toda albergue decente tem. Pode-se também fazer uso dessa mesma comida grátis. Uma vez, em um albergue no norte da Escócia, eu consegui preparar uma macarronada ao Pesto com verduras sem pagar um centavo!! Tudo usando o resto de comida grátis que havia disponível.

Isso vale muito para países desenvolvidos onde comer na rua é caro. Em alguns lugares na América do Sul, África e Ásia, comer na rua é tão barato que nem vale à pena perder tempo cozinhando. Ovos, pão, macarrão com atum, frango e arroz, cereal com aveia e leite são fáceis e baratos para se preparar.

 

  • Comer na rua faz parte da experiência mas cuidado onde vá comer: Obviamente uma grande parte do prazer de viajar é experimentar a comida local. Imagine ir para São Paulo e não comer um pastel de feira! O problema é que normalmente bons restaurantes são caros e se você comer em alguma barraquinha de rua pode vir a ter surpresas desagradáveis. Lembro-me de um albergue em que fiquei por 3 dias na Guatemala e durante esses 3 dias havia 4 garotas Inglesas que dormiam abraçadas à privada de tanto que estavam passando mal por algo que haviam comido na rua. Ao mesmo tempo eu já tive um belo almoço na Tailândia por 1 dólar em um beco no meio de uma feira popular com higiene contestável e não me aconteceu nada…..tem que avaliar a pinta do lugar, ver se tem muitos clientes e contar um pouco com a sorte;

 

  • Leve vitaminas e suplementos na sua viagem para compensar a alimentação fraca. Por mais que você tente evitar, uma viagem pode ser debilitante para o seu corpo. Como você estará sempre ocupado com um monte de atividades para fazer e atrações para ver, vai acabar faltando tempo para comer direito, o que pode levar você a não consumir todas as vitaminas e nutrientes que precisa só através da comida. Isso pode afetar a sua saúde pois a falta de vitaminas enfraquece o seu sistema imunológico deixando-o mais exposto à doenças. Para compensar isso, eu sempre viajo com vitaminas e suplementos. Em geral, sempre tenho um multivitaminico, vitamina C e proteína (seja em pó ou em barras) comigo em minhas viagens. Dessa forma, se por algum motivo em não estiver comendo bem durante a a viagem, sei que as vitaminas e a proteína vão estar “segurando a barra” do meu corpo por um tempo para evitar que eu fique doente. 

Se você não conseguir encontrar vitamina e suplementos no Brasil a um bom preço, eu recomendo comprar via internet na eVitamins. Eles têm página específica para Brasileiros em Português e entregam no Brasil. Fazendo toda a conversão e adicionando o frete, às vezes sai mais barato encomendar via internet com eles do que comprar em uma loja no Brasil. Faz as contas!Suplementos e vitaminas

eVitamins

https://www.evitamins.com/br/

 

  • Leve a própria garrafinha e abasteça com água grátis sempre que possível: Importantíssimo quando está se está viajando, principalmente se for um lugar quente. Desidratação te deixa cansado, com dor de cabeça e até doente, e às vezes você nem vai saber que o cura é simplesmente tomar mais água!! Bom, se você está em um país ou cidade onde a água de torneira é potável, tenha sempre em mãos uma garrafinha e encha sempre que possível. Acredite, algumas cidades europeias você chega a pagar 3 euros por uma garrafa de 500 ml no “camelô”. Se você encher sempre que for ao banheiro ou em bebedouros, no final do dia será uma grande economia.

 

Caso a água não seja potável, ou até em casos extremos como na Índia, onde se recomenda escovar os dentes com água de garrafa, você terá que estar sempre comprando água.

 

DICA 1: CUIDADO AO COMPRAR ÁGUA DE CAMELÔ.  Em alguns lugares eles pegam garrafas plásticas usadas, enchem com qualquer água e colocam uma tampa com lacre como se fosse nova…. a diarreia vem depois…. e pessoalmente eu não conheci muitas pessoas que estiveram na Índia e não tiveram problemas intestinais.

Se você estiver no campo, pergunte aos locais em que riachos a água é potável, mas lembre-se, o organismo deles está acostumado àquela água, o seu não. Por via das dúvidas você pode levar aqueles tabletes que purificam a água, mas não é muito bom abusar, melhor ser usado só em emergência. Outra opção são garrafas que já vêm com um purificador embutido.

Uma vez na Bolívia uma local me falou que é muito fácil distinguir um viajante do povo local. Em geral eles são mais claros e altos e estão sempre com uma garrafa de água na mão!! 

 

DICA 2: IMPORTANTE INFORMAÇÃO SOBRE BANHEIROS PARA NÃO TER QUE FICAR PAGANDO PARA USAR. Como eu já disse antes, ficar sempre hidratado é importantíssimo, mas tem a sua desvantagem….você precisará ir ao banheiro constantemente. Se você estiver no campo esse problema é resolvido facilmente. Quando você está na cidade o buraco é mais embaixo. Algumas cidades como Budapeste cobram para se utilizar banheiros públicos. Um euro aqui outro ali e o orçamento vai apertando. 

A minha tática é tentar segurar até quando eu for para algum lugar onde haja banheiro de graça como museus, shoppings, rodoviárias ou ferroviárias (em El Salvador o preço dependia se era número 1 ou 2!!). Você também pode pedir gentilmente em um bar ou restaurante se pode usar o banheiro….boa sorte com isso em Paris!!Ou simplesmente entrar na cara de pau em hotéis para usar o da recepção, prédios de escritório e restaurantes movimentados.

Lembre-se apenas de sempre ter um apanhado de papel higiênico com você. Dependendo da região do mundo que você esteja viajando, papel higiênico vale mais que ouro!! Leia mais sobre isso na minha página sobre Como preparar a sua mochila

 

  • Festa é bom, então economize na compra de álcool: Sem hipocrisia aqui. Festa também faz parte de muita viagem e álcool quase sempre vem acompanhado. Se você está dormindo em albergue, fazer esquenta com os outros viajantes antes de sair jogando drinking games (jogos de carta regados a álcool) é quase um ritual dos mochileiros. Nesse caso o ideal é que você já tenha comprado a sua cerveja, vodca, o que seja que você bebe em algum supermercado antes. Assim além ser uma excelente forma de socializar e já sair do albergue para a balada com uma galera, você ainda economiza pois não vai chegar no bar ou Club completamente sóbrio.

 

Viagens: Como Economizar com Comida e Bebida

Detalhe para Países Escandinavos. Uma vez que o álcool é muito taxado por lá, ficar alcoolizado nesses lugares é MUITO caro, mesmo comprando em supermercados. O ideal é que você traga o seu álcool de algum outro país mais barato (da Estônia quando for para Finlândia, por exemplo) ou compre no Duty Free se chegar de avião por lá. Atenção também ao horário de venda de bebidas alcoólicas. Em alguns países como Noruega, Macedônia entre outros, você não poderá comprar álcool na rua depois de certo horário, ou até mesmo em bares. Sendo assim, informe-se desses horários e programe-se na compra da birita.

Na maioria dos estados Americanos, na Austrália e alguns outros países você não pode beber na rua sendo passível de multa e apreensão pela polícia.

E obviamente em muitos países islâmicos o álcool é proibido na maioria dos locais públicos. Vai no Narguilé mesmo!!

Por último, a respeito de álcool, como em todo lugar do mundo, atenção quando pedir bebidas em bares. Como você é um turista, será mais visado e a vítima ideal para o golpe do ‘Boa noite Cinderela” (basicamente colocam algum tipo de droga na sua bebida você perde a consciência e acorda no dia seguinte sem lembrança e sem pertences). Eu já ouvi umas estórias feias a esse respeito. 

E você, tem alguma boa dica de como se alimentar bem e de uma forma econômica durante a sua viagem??  Dê o seu testemunho na área de comentários ou escreva-me se ainda tiver alguma dúvida não esclarecida no texto e eu tentarei te ajudar da melhor forma possível. Não se preocupe, você não precisa se identificar ou colocar seu email para comentar.

Boas viagens!!

 

Para saber sobre as minhas ferramentas e aplicativos de viagem favoritos que me permitem viajar tanto e a um custo tão baixo, dê uma olhada na minha página especial sobre “81 Ferramentas e Aplicativos de Viagem.”

Se você quiser saber mais sobre novos artigos, conferir nossas últimas fotos, e ler sobre novidades, é só nos seguir aqui…

Facebook Icon  Instagram Icon  Twitter Icon  Google Plus Icon  Youtube Icon

….e cadastre-se abaixo para receber o nosso informativo:

Related Post from this Blog

12 Responses

  1. Anônimo
    Anônimo at |

    Quando fazemos uma pesquisa do gênero queremos resposta custas e diretas e não isto

    Reply
  2. Cah
    Cah at |

    Ótimo artigo. Anônimo folgado.

    Reply
  3. Adriana Torraca
    Adriana Torraca at |

    Super informativo!! Valeu 🙂

    Reply
  4. Anônimo
    Anônimo at |

    bobeira! quando fazemos perguntas do gênero queremos mesmo é detalhes! achei o post maravilhoso! mt boas as dicas e tá mt bem ilustrado com exemplos. clareou legal! obrigada 🙂

    Reply
  5. Renata Neves
    Renata Neves at |

    muito bom suas dicas! os detalhes Rodrigo é para termos mais confiança. continue assim

    Reply
  6. Henrique Melo
    Henrique Melo at |

    Muito bom Rodrigo, as suas dicas são incríveis!!
    Viajarei agora no fim do ano para alguns países da Europa e gostaria de saber especialmente de Paris como são os lugares para comer lá! Muitas pessoas dizem que lá é muito caro e estou preocupado com essa questão, não só em Paris, mas na Europa toda!

    Reply

Deixe uma resposta

Real Time Web Analytics