Não Seja Aquele Viajante que Todo Mundo Odeia!

Atualizado em por Lohanna Reis

(Esse artigo faz parte de uma postagem dupla juntamente com um outro artigo intitulado:11 Razões Por Que Você Deve Viajar)

bebendo da Jacuzzi

Viajar é ótimo! E se você leu o artigo que foi postado junto com esse sobre os benefícios que viajar traz ao ser humano, sabe que eu realmente acredito nisso.

Como eu disse no outro artigo, viajar te torna uma pessoa melhor do que você era antes. O problema é quando as pessoas que viajam muito começam a se achar melhores que os outros simplesmente por terem passado por experiências incríveis que talvez estejam inacessíveis à maioria da população mundial.

E o pior é quando essas pessoas se acham tão superiores aos outros que começam a se comportar de uma forma super arrogante. Isso faz com que a interação com elas fique intragável, seja com desconhecidos, amigos ou até outros viajantes.

E não me leve a mal. Eu não sou perfeito e posso dizer com honestidade que talvez eu já tenha me comportado da mesma forma presunçosa ou dito coisas que transpareciam arrogância. E se alguma vez transmiti uma imagem de superioridade, seja neste blog ou pessoalmente, peço desculpas…..não era a minha intenção.

Às vezes na emoção de querer contar sobre as nossas aventuras pelo mundo, passamos como exibicionistas e soberbos. Mas pelo menos no meu caso, eu só queria compartilhar as minhas alegrias e conquistas, mesmo que você não estivesse dando a mínima bola (*cagando) para elas… 

Sendo assim, eu resolvi colocar aqui alguns exemplos de atitudes notadas por mim (e por outros) que alguns viajantes com várias milhas nas costas (ou até quem está começando a viajar) tendem a mostrar:

 

 

Diríamos que a Europa é quase o “test drive” da maioria dos viajantes do mundo (no caso dos Brasileiros, é mais a América do Sul).

Ela é relativamente segura e muito fácil de viajar, com um excelente sistema de transporte público e vasta oferta de acomodação. Então é normal que a Europa seja o primeiro destino de muitos viajantes iniciantes.

Sendo assim, quem já viajou muito já conheceu a Europa – e provavelmente o Sudeste Asiático – e agora está em busca de destinos mais “exóticos” como a Ásia Central e o Oeste da África.

E claro, isso não é ruim! Você deve viajar para onde quiser. Mas isso vira um problema quando as pessoas que viajam para esses lugares “exóticos” ficam achando que são mais inteligentes / mais interessantes / mais únicas por tal motivo.

Aqui vai um exemplo:

Em uma conversa de bar em Berlim você conhece alguém que te conta que acabou de chegar da sua incrível viagem à França….toda empolgada. Mas então chega o “fodão” e: “….pft, França…já estive lá (o famoso “been there, done that”) é legalzinha, mas nada de mais. Eu acabei de voltar de uma viagem ao Cazaquistão. Isso sim é exótico.”

Legal, parabéns a ele que ele esteve em um lugar “diferente” e que não é um destino muito visitado. Mas a França continua sendo um destino incrível (e por isso tantas pessoas a visitam todos os anos), e falando deste jeito, o espertalhão só está tirando o prazer dos outros….

Obviamente que ele (o fodão) pode te contar da viagem dele ao Cazaquistão – eu seria o primeiro a perguntar pois sou super curioso. Seria legal só que ele fosse um pouco mais humilde a respeito dela para não passar aquele tom de superioridade.

Ninguém gosta de gente assim!

 

  • Se mostrar porque conheceu mais países e tem mais “experiência” do que outros mochileiro/viajantes

 

Vire e mexe isso acontece.

Você está em um albergue e conhece um mochileiro todo empolgado em sua primeira viagem. Ele(a) te conta um monte de coisas legais que já aconteceram na viagem dele(a) e uns perrengues pelos quais ele(a) passou também (quando ele foi enganado por aquele taxista, por exemplo). E você escuta porque é legal conhecer alguém que pegou a “febre da viagem”….quanto mais pessoas assim, melhor para o mundo!

Aí vem aquele mala que já rodou metade do mundo e começa a tirar sarro do nosso amigo(a): “é que você é iniciante! Um dia você aprende! Se eu fosse você só viajaria pela Europa pois se for para o Sudeste Asiático você não vai sobreviver….”

E estou escrevendo isso porque já presenciei tal situação mais de uma vez!

Para quê ser tão superior?!?! Ao invés de ser um babaca, o “especialista” deveria vir com um tom de ajuda: “não se preocupe, isso acontece com todo viajante. Se quiser eu posso te dar umas dicas para evitar esse tipo de situação…”

Viu? Muito mais bacana e positiva a atitude.

Ah, e outra característica desses tipos de viajantes? Pessoas que de uma forma ou outra sempre mencionam em suas conversar o número de países em que eles já estiveram….ou trazem histórias como “quando eu estava na Mongólia/ Eritreia/etc…” mesmo quando a história é totalmente sem graça – apenas para que eles possam ter certeza de você saiba que eles estiveram lá!

brincadeira boba

 

  • Ficar competindo para ver quem fez mais coisas legais, teve mais aventuras ou passou “tempo suficiente” em um certo destino

 

Você está conversando com um pessoal e conta da sua viagem a Pequim na China. Obviamente vai chegar um e perguntar: “você visitou a Cidade Proibida, a Muralha da China, Praça da Paz Celestial, O Templo do Céu, etc…?”

Aí eu que estava achando o máximo a minha viagem a Pequim digo que não deu para visitar o “Templo do Céu”. E a resposta do espertalhão: “nooooosa, você perdeu!! É o lugar mais animal de Pequim. Visitar a China e não visitar o Templo do Céu é o mesmo que não visitar!”

E para te irritar de vez ele manda: “quanto tempo você passou por lá? Só 4 dias?!?!? Noooosa, muito pouco. Para conhecer Pequim de verdade precisa de no mínimo 1 semana!!”

E vejo isso muito em guias de viagem que aconselham sempre a você ficar um absurdo de tempo em cada cidade para “realmente sentir o lugar”.

Olha, tenho sorte que o meu tipo de trabalho me dê muitas oportunidades para viajar e sou grato por isso todos os dias. E também concordo que passar um bom tempo em um país é diferente do que só visitar de passagem….por isso já “morei” em um monte deles.

Mas sério mesmo, quem no mundo atual tem tempo para passar uma semana viajando em só UMA cidade? Tem gente que não consegue nem UMA semana de férias no ano todo!

Eu tenho noção da realidade da maioria das pessoas com relação a disponibilidade para viajar. Sendo assim, ficar me esnobando pelas oportunidades que tive só me torna um babaca arrogante aos olhos dos outros.

 

  • Ficar comparando negativamente o lugar que ele(a) está visitando com outros lugares que ele(a) visitou no passado

 

Você está com um grupo visitando aquela praia maravilhosa na Austrália e aí vem o cara e manda: “hmph, no Caribe/Palau/Tailândia….etc, as praias são muito melhores.”

Isso é ser muito babaca e até mesquinho, pois talvez no grupo haja alguém da Armênia que nunca teve a chance de ver uma praia na vida e ele está estragando a experiência dele(a) com o seu ar de superioridade.

O mesmo vale para qualquer outra atração….”nossa, que museu sem graça esse, eu visitei o Louvre em Paris e não tem comparação!”.

Dane-se que você visitou o Louvre! Dê valor àquilo que você está visitando e conhecendo no momento. Ninguém quer saber o quão viajado você é….querem sim aproveitar o momento que pode ser MUITO especial para aqueles que não viajaram tanto quanto você.

Eu sei que comparar diferentes aspectos da vida é parte do ser humano, mas tente guardar para você a sua opinião se for estragar a festa dos outros!

pose de bobo

 

  • Ficar dizendo que viajantes/mochileiros (ele) são melhores que os turistas (os outros)

 

Olha, essa comparação de viajante x turista é (quase) tão antiga quanto a humanidade. A ideia é que turistas não têm uma viagem tão “autêntica” ou inclusiva quanto os “verdadeiros” viajantes ou mochileiros.

Esse assunto gera muita controvérsia e posso dizer que talvez eu já tenha entrado nela….e talvez de uma forma não muito legal.

Eu realmente prefiro viajar de uma forma independente – onde tenho mais contato com a população local e que nem tudo seja pré-organizado – do que fazer parte de uma excursão ou tour. Mas isso não quer dizer que quem compre viagens de pacotes ou vá para Londres só para ver as principais atrações e fazer compras esteja errado(a). Cada um na sua com que lhe faz feliz!

Por isso que eu mesmo escrevi um artigo com as 5 Melhores Empresas Internacionais de Excursão para Viajar em Grupo pelo Mundo. Lá eu dei todas as razões pelas quais muitas vezes, fazer parte de uma excursão organizada ou comprar uma viagem de pacote, pode ser a melhor opção para alguns tipos de viagem.

E obviamente, quando estou no meio da cidade de Seul na Coreia do Sul perdidão com o mapão aberto tentando me achar, eu não podia ser mais turista! 

 

  • Reclamar que tal lugar era muito melhor no passado porque não era tão desenvolvido e cheio de turistas

 

Essa também é muito comum. O cara visitou o Camboja 15 anos atrás e era uma pobreza só.

Depois visita novamente e vê um monte de ruas asfaltadas, água encanada por todos os lados, carros ao invés de carroças etc…mas aí tem a pachorra de reclamar dizendo que o país “mudou”, “perdeu o charme”! Que está muito desenvolvido e cheio de turistas (como ele por sinal).

Graças a Deus o lugar se desenvolveu! Querer que um lugar continue pobre, com estrada de terra e sem sistema de esgoto só para ficar “mais tradicional” é o cúmulo do egoísmo!

Quem me dera um dia se todos os países do mundo fossem tão desenvolvidos quanto a Suíça em termos de qualidade de vida! O mundo seria muito melhor para todos. Azar para quem curte “pornografia da pobreza”.

Mas posso dizer que neste aspecto eu talvez seja meio culpado. No nosso artigo sobre Como Visitar a Coreia do Norte de uma Forma Econômica, eu digo ao leitor que queira visitar esse país, que ele deve visita-lo o mais rápido possível, antes que ele mude com a influência do capitalismo (o que vejo como algo positivo para o país).

Isso não quer dizer eu não queira que a Coreia do Norte se abra e se torne um país melhor para seus habitantes (óbvio que eu quero), mas sem dúvida há aspectos do país atual que realmente são únicos, apesar de tristes ao mesmo tempo.

 

  • Viajar de cabeça fechada e achar que tudo é melhor onde ele(a) mora

 

Como no exemplo das praias na Austrália que eu dei acima.

Eu sei que o Brasil tem uma costa maravilhosa, assim como festas e um povo super animado. Mas aí ficar reclamando dos destinos que está visitando porque “não é tão bom como no meu país” não tem cabimento!

Se o seu país é tão excepcional, então fica por lá e não viaja se é só para ficar rebaixando outros países e povos.

Eu via muito isso quando morava na Austrália (mas ouvi o mesmo durante minhas viagens a outros lugares). Tinha Brasileiro que só andava com outros Brasileiros, só ia em festa e churrasco de Brasileiro e só reclamava dos Australianos – que não eram tão sociáveis quanto os Brasileiros, que não sabiam fazer festa, que a comida era ruim, etc…

Pô, literalmente cruzar o globo para morar em um outro país mas só conviver com Brasileiros e não experimentar a cultura e costumes locais, é melhor nem sair do Brasil (fora que nem vai melhorar tanto o Inglês quanto poderia).

Sim, os Australianos em geral têm um modo de ser e de vida que é diferente da dos Brasileiros, mas isso não quer dizer que seja pior ou melhor…só diferente. E já que você está lá, por que não abraçar essa experiência de convívio com eles, com certeza vai aprender algo novo e crescer como pessoa.

Quanto mais você viajar de cabeça aberta, mais você terá capacidade de absorver e aprender.

Para viajar de cabeça fechada e ficar reclamando o tempo todo do lugar, fique em casa dentro da sua zona de conforto. Melhor para você, para as suas companhias de viagem e para o povo do país do seu destino que não vai precisar aturar o seu mau humor.

Obviamente, isso não quer dizer que todos os países sejam perfeitos. E quando você viaja, definitivamente haverá coisas que te irritem, não importa onde você esteja.

Eu humildemente recomendaria que você se lembrasse de que você está viajando, o que é um privilégio para poucos neste mundo. Talvez isso te ajude a manter uma atitude positiva tanto quanto puder.

pose de idiota

 

  • Ou ao contrário, odeia tanto o próprio país (ou quer dar uma de viajado!) que acha que tudo no estrangeiro é melhor!

 

Essa é uma clássica. Nunca vou me esquecer de uma vez no avião quando ele tinha acabado de aterrissar em São Paulo (minha cidade natal) e um Brasileiro ao lado mandou: “bem vindos ao terceiro mundo!”

E a gente ouve esse tipo de comentário direto: “porque em New York (não falam Nova Iorque), o sistema de metrô é muito maior, porque a Holanda é muito mais limpa, porque na Suécia o povo é muito mais educado, etc…”

Sejamos honestos, eu sou completamente ciente dos problemas do Brasil. Seja corrupção (politica, empresarial e pessoal), falta de eficiência governamental, educação pífia, infraestrutura ruim, etc…mas convenhamos, há vários pontos positivos em relação ao Brasil que eu já mencionei no item anterior. E se vale de alguma coisa, viajar para outros países que não possuem esses mesmos pontos positivos deve te fazer apreciar o Brasil ainda mais.

Além disso, há cerca de 240 países e territórios ultramarinos pelo mundo, e tem lugar MUITO pior para morar do que no Brasil. Algumas pessoas que conheci viajando dariam um braço e uma perna para morar em nosso país.

Então ok, quer comparar os seus destinos de viagem com o Brasil (ou seu país de origem), então por que não fazer de forma construtiva. Tipo: “o metrô de São Paulo é muito bom e moderno, uma pena que não seja tão extenso como o de Nova Iorque, espero que com o tempo ele cresça da mesma forma.” E não com aquela preponderância que ninguém gosta….afinal, todo mundo sabe que você só está dizendo aquilo só para mostrar o quão viajado(a) você é.

 

Concluindo….

Como eu já disse no início, provavelmente eu já devo ter sido visto como um daqueles viajantes que ninguém gosta. E sendo assim, peço perdão. Tento constantemente me aperfeiçoar para me tornar uma pessoa melhor.

Por isso estou sempre me policiando para não cair em um dos erros acima e não passar um ar de arrogância ao contar aos meus amigos, familiares e estranhos sobre as minhas viagens e experiências.

Mas acho que a ideia é essa: contanto que você já esteja ciente de que a narração de suas aventuras pelo mundo possam às vezes soar negativamente aos outros, é só ajustar o tom.

Assim uma conversa de viagens (coisa que eu adoro) vai ser prazerosa para todos os envolvidos…e não só para você. 

Agora é a sua vez! Você já passou por uma destas? Já conheceu um mala (além de mim ) que não parava de se gabar das viagens dele(a) e não percebia que você não estava nem aí? Deixe o seu testemunho na área de comentários abaixo que nós respondemos sempre!

E finalmente….não seja como aquele(a) mala!

 

Está planejando a sua próxima viagem?

simbolo cruz vermelha Então não se esqueça de adquirir um seguro de viagem! Você não quer ficar na mão caso fique doente e ou sofra um acidente durante suas férias. A Seguros Promo é uma dos maiores agregadores de seguro de viagem do Brasil. Lá você pode comparar preços e planos de diversas empresas de seguro de viagem em um só lugar. Use o cupom OUTCOMF5 para receber 5% de desconto em seu seguro de viagem.

 

simbolo hotel azulJá reservou o seu hotel ou albergue? Se não, nós recomendamos o Booking.com. Eles têm a maior variedade de hotéis e albergues em todo o mundo. Além disso, na maioria dos casos, você pode cancelar sua reserva sem quaisquer custos até alguns dias antes da data de chegada! 

 

simbolo avião laranjaAinda não comprou a sua passagem aérea e quer economizar? Dê uma olhada no Kayak e Momondo. Ele é um agregador de passagens que combina vários outros sites de pesquisa de voos para facilitar a comparação de preços e garantir que você esteja obtendo o melhor negócio.

 

simbolo carro azulE finalmente, vai precisar alugar um carro para sua viagem? Então confira a RentCars.com. Nela você consegue pesquisar e comparar locadoras de veículos de todo o mundo em um único site. Além disso, com eles dá para pagar em Reais, sem IOF e dividindo em até 12 vezes no cartão. 

 

 

button

5 Responses

  1. Ana Beatriz Farias
    Ana Beatriz Farias at |

    Nossa! Já passei por duas situações dessa, uma vez fazendo mochilao por Peru, Bolivia e Chile, uma menina brasileira me abordou dizendo que eu não sabia mochilar pq eu estava levando muita coisa e com o tempo eu aprenderia ser uma mochileira melhor! Nossa que raiva que me deu!!! Até hj sempre levo em excesso pq odeio esquecer algo… então sempre fico carregando peso extra, mas já até me acostumei com isso e acho que não consigo mudar isso! Rs … Em outra ocasião estava numa viagem com uma amiga em San andres e o tempo todo ela reclamava que não se comparava com as praias da Tailândia, ou seja, em vez de ela curtir aquele mar caribenho maravilhoso, ela só falava de Tailândia… nossa, foi um saco! Eu sei que com o tempo vamos ficando mais exigente com o que nos tira o fôlego e nos enche os olhos, mas já que estamos no local, vamos desfrutar né?! Bjsssss e adorei o post!

    Responder
  2. Férias pra Ontem
    Férias pra Ontem at |

    Sério!!! Bom demais! Tem gente muito chata nessa vida mesmo! Eu fiz um post muito parecido com o seu essa semana, se quiser passar lá vistar. E parabéns pelo post!
    Feriaspraontem.com

    Responder
  3. - A Arte de Mochilar & Aventuras para Sair da Zona de Conforto

    […] É um lugar onde a KGB ainda existe (mas não se preocupe, eles simplesmente não se importam com turistas!) […]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.